terça-feira, 19 de maio de 2009

A primeira vez a gente nunca esqueçe

Sábado, 16 de maio 22:15
Saí com o Benja.
Fomos às dunas, ele tava dirigindo (btw, adoro o fato de o meu irmao mais velho e mais baladeiro saber dirigir).
Fomos eu, ele, um amigo dele que ta na facu e se chama Rodrigo, Juan que é um amigo meu do 4o ano, Carolina uma amiga minha do 4o, Sebastian otro menino do 4o amigo meu e Connor.
Todos juntos no carro (y)
Bebemos, dançamos e talz.
Voltei pra casa às 3 da manha e fui dormir.

Domingo, 17 de maio 08:37
Acordei no meio da manha com uma sensaçao e estranha (que naum era culpa da ressaca). Sentei na cama e a sensaçao continuou, afetando as coisas as meu redor tambem, as paredes tremendo, a escrivaninha batendo no chao, a estante sacudindo com todos os livros, um barulho alto e grave.
Saio do quarto de pijama e encontro o Benja e minha mae no corredor, tambem de pijama e vamos pra fora da casa correndo e as coisas tremendo.

Alguns minutos depois voltamos pra dentro de casa e o Benja volta a dormir, minha mae vai tomar cafe com meu pai...

Bueno, outro dia comum e corrente no Chile.



aiskaisaksiaskaisaksiaskaisaksiaksai
Serio mesmo que eu fiquei suuuper apavorada na hora, mas agora toda vez que penso no assunto me da vontade de rir.
Quando eu disse pro Benja que tinha ficado com medo ele riu de mim e talz.
Acho que foi so porque foi a primeira vez.

Agora que reflito sobre isso eu chego a uma conclusao:

Terremotos sao legais.
^.^

3 comentários:

Beatriz disse...

kkkkk
adorei!

e esse título dúbio digno de depoimento-fofoca-off-blog?! xD

saudades.

Arthur disse...

Temblores son bakán!

Arthur disse...

o es bacán? no lo sé!